O TESTE DO ESPELHO

por WILSON MEILER

Era uma vez, um homem que sempre enxergava e realçava o mal em tudo o que via. Se alguém se aproximava dele com alguma proposta, já achava que estavam querendo passá-lo para trás. Em qualquer coisa que lhe acontecia, nas pessoas que dele se aproximavam, e até nas possibilidades que lhe surgiam na vida, ele estava sempre com um pé atrás, antevendo um problema ou algo de mal que iria acontecer.
Um dia ele “partiu desta para uma melhor”. Ao chegar do outro lado, percebeu que havia encontrado um companheiro que não largava do seu pé e o acompanhava o tempo todo. No início até gostou, porque se sentia só e o amigo lhe fazia companhia e o apoiava em sua nova vida. Porém começou a se cansar daquela pessoa. Cada coisa que dizia ou fazia era sempre mal interpretada. Enxergava sempre alguém querendo lhe prejudicar. Seu companheiro era egoísta, pessimista, mal-humorado, crítico, mal-agradecido, e dava a impressão de só se sentir bem quando estava mal.
O homem, não o suportando mais, foi ao anjo que o havia recebido em sua chegada e implorou: “Por favor, livra-me da companhia daquele sujeito, eu já não agüento mais…”
O anjo, entre admirado e compadecido, respondeu:
“Mas não há nenhuma companhia. Aqui só existe um sistema de espelho que faz com que cada um veja e conviva com o que formou de si mesmo. Depende somente de você libertar-se dele.
Essa história pode parecer fantástica, mas nem é tanto. Algumas pessoas desenvolvem esse tipo de companhia em suas vidas.
Ainda não se sabe muito bem se é uma tendência genética ou se é conseqüência do meio ambiente e das atitudes pessoais. Mas muitas pessoas, não são poucas, se transformam em suas próprias companhias negativas.
São conhecidas como “pessoas tóxicas”, que arrastam para baixo quem estiver próximo. Estão sempre esperando o pior, focando no pior, e essa expectativa negativa torna-se um hábito tão arraigado que as pessoas nem se enxergam mais e passam a se considerar “certas” enquanto todos os outros estão errados. E o que é pior, essa expectativa negativa freqüente parece que passa a agir como um imã.
A ciência ainda não conseguiu explicar por que pessoas que têm aversão por alguma coisa ou a alguém terminam por se colocar exatamente na situação que tanto as preocupava. Um exemplo é o de pessoas que tinham tanto medo de assalto, e foram assaltadas várias vezes na vida. Ou pessoas que têm medo de acidentes, medo de contraírem determinadas doenças, ou têm aversão por choro de crianças, parece que continuamente atraem para suas vidas exatamente a situação que tanto temem.
A partir de agora preste atenção a duas coisas: às pessoas tóxicas que surgem em sua vida. Procure ficar longe dessas companhias externas, pois não puxam ninguém para cima. De outro lado, comece a observar se não anda com uma “companhia interna” que espanta os outros. Experimente fazer o teste do espelho em sua vida e descubra como é a sua companhia de todas as horas e todos os lugares.
Ao seu sucesso!!

EMAIL – instituto@wilsonmeiler.com.br

Anúncios
Citação | Esse post foi publicado em OS SÁBIOS ENSINAM. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O TESTE DO ESPELHO

  1. Regina Tavares disse:

    Legal!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s