Tefilin

 

Obra da artista plástica Jordana Klein, com permissão da autora

"For a token upon thine hand and for frontlets between thine eyes"

Exodus 13

 

Tefilin

 

"E as atarás como sinal na tua mão e serão por filactérios entre teus olhos". ( Deut.VI:8)

 

O que é

O termo Tefilin é reminescente da palavra Tefilá (prece).

Consiste em duas pequenas caixas quadradas de couro de um animal casher, permitidos para consumo. Devem formar um quadrado perfeito e as tiras de couro devem ser pintadas de preto, sem qualquer falha. Dentro de cada caixa encontram-se escritos em pergaminho (que também é feito de um animal casher), quatro parágrafos da Torá.

A Torá apenas nos diz que devemos "amarrá-los sobre a mão e devem ser como lembrança entre os olhos". Os detalhes de como devem ser escritos, preparados, encaixados foram transmitidos através da Tradição Oral, a partir de Moshê (Moshé) que recebeu todos os detalhes do procedimento diretamente de D’us, até que foram anotados pelos sábios na Mishná, no Talmud e no Shulchan Aruch, para que não fossem perdidos.

As caixinhas são chamadas de "de-cabeça"- shel rosh "e "de-mão"- shel yad.

A caixinha "de-mão" é colocada sobre o braço esquerdo de maneira a ficar encostada junto ao coração, sede das emoções, com a correia de couro suspensa sendo enrolada na mão esquerda, bem como no dedo médio. Tem uma única divisão com as passagens da Torá em um só pergaminho.

A "de-cabeça" é colocada acima da testa, de maneira a pousar sobre o cérebro. Contém quatro divisões com pergaminhos sobre os quais estão escritas quatro passagens da Torá.

A Torá descreve Tefilin como um sinal de envolvimento do indivíduo expressando seus sentimentos básicos de identificação e valores judaicos.

Os Tefilin são colocados no braço, junto ao coração e sobre a cabeça a partir do momento em que o menino completa 13 anos, seu bar- mitsvá. Isto significa a ligação dos poderes emocionais e intelectuais a serviço de D’us.

As tiras, estendendo-se do braço para a mão e da cabeça às pernas significam a transmissão da energia intelectual e emocional para as mãos e os pés, simbolizando sentimento e ação.

 

 

 

Conteúdo

Os quatro parágrafos da Torá que se encontram dentro dos Tefilin são:

  • Shemá Israel – Proclama a Unidade Divina, base fundamental da fé judaica: descreve a ordem Divina de colocar os Tefilin sobre a mão e a cabeça.
  • Vehayá Im Shamoa – Expressa a promessa de D’us, da compensação que nos advirá da observância dos preceitos da Torá e o aviso da retribuição pela desobediência aos mesmos
  • Cadêsh Li – O dever de Israel de sempre relembrar a redenção da escravidão no Egito.
  • Vehayá Ki Yeviachá – Recorda o dever de cada pai judeu de ensinar a seus filhos todos estes temas.

Por que colocar Tefilin

As mitsvot, preceitos judaicos, são mandamentos Divinos que devemos cumprir. Cada mandamento tem uma maneira particular de beneficiar o judeu que a pratica. A Torá diz sobre os Tefilin: "E verão todos os povos do mundo que o Nome do Eterno é invocado sobre ti e te temerão".

O indivíduo deve lutar pela perfeição que só pode ser atingida quando cabeça, coração e mão funcionam juntos, os sentimentos do coração, o entendimento da mente e as ações da mão devem estar em consonância uns com os outros.

O próprio ato de colocar Tefilin fornece uma infusão de força espiritual ao seu usuário, capacitando-o a viver uma vida em harmonia e total equilíbrio da mente, coração e ação. Os Tefilin nos ensinam que os desejos do coração podem e devem ser dominados e elevados por intermédio dos princípios da Torá.

Outros significados

O livro Zôhar diz que atando os Tefilin, "se amarra o instinto maligno" da pessoa. Daí a sua colocação no lado esquerdo, lado mais fraco. Assim o braço não está mais livre para mover-se contra a vontade de D’us. As correias atadas envolvendo o braço com os conceitos enunciados nos Tefilin, são para lograr que o ser humano alcance o nível predisposto de "Amarás a D’us com todo teu coração, com toda tua alma e com toda a tua força", conforme o Shemá Israel, presente nos Tefilin.

As sete voltas

A cabeça deve comandar o coração. O coração é considerado o centro das emoções, que são divididas em sete tipos, dentre as quais amor, temor e piedade.

As três voltas no dedo médio

Um dos simbolismos dos Tefilin é a devoção e afeição entre D’us e Israel, que são citados como noivos. Assim as voltas em torno do dedo simboliza uma aliança, e uma tríplice referência ao noivado de D’us com Israel.

As duas tiras que caem

Significam a influência da cabeça sobre o resto do corpo, em seus lados direito e esquerdo. As duas tiras são a continuidade da tira que circunda a cabeça e que começa a se ramificar a partir de um nó especial na parte de trás, que é o ponto de encontro entre o cérebro e o cerebelo bem como o começo da espinha.

Tudo isto indica que assim como fisicamente o cérebro é o centro nervoso mais vital e que controla o corpo todo, também espiritualmente o intelecto serve para guiar toda a vida do judeu; o corpo, com todos seus membros e órgãos deve estar a serviço dos mandamentos Divinos diariamente.

Campanhas

O Lubavitcher Rebe lançou a Campanha de Tefilin em 1967, um pouco antes da Guerra dos Seis Dias, proclamando, na época, que a situação de Israel estava em perigo e, para evitá-lo, quanto mais pessoas colocassem Tefilin melhor; com isso conseguiríamos acabar com os inimigos "abatendo-os pelo braço e pela cabeça" (Devarim XXXIII:20).

Mais tarde, o Rebe atribuiu os milagres daquela guerra ao grande número de pessoas que colocaram Tefilin. Israel necessita ainda de grandes milagres no setor de segurança e a mitsvá de Tefilin, como sempre, é de grande ajuda.

O Tefilin de-mão deve ser colocado antes do de-cabeça. Isto representa o princípio judaico de que a prática deve vir antes da teoria. Devemos antes obedecer os mandamentos Divinos, sem questioná-los e só então entender e se aprofundar em seu significado. A ação deve estar acima da razão elevando o indivíduo a um grande nível espiritual, mesmo sem sua total compreensão e apenas com seu simples consentimento em querer cumprir um mandamento Divino.

 

A mitsvá de Tefilin é equivalente a todas as outras mitsvot da Torá (não isentando o indivíduo no cumprimento das demais). No Tefilin da cabeça estão gravadas duas letras Shin (do alfabeto hebraico), sendo que uma tem três pontas e a outra tem quatro pontas. O valor numérico da letra Shin é 300; a soma das duas totaliza 600, sendo que as duas letras juntas formam a palavra Shesh (que significa seis), o que soma 606. Se adicionarmos o número de pontas das duas letras, que é sete, chegaremos ao total de 613 que é o número correspondente aos preceitos da Torá.

Os diferentes compartimentos

Existem duas explicações por que o Tefilin da mão possui as quatro Parshiot em um compartimento único, enquanto o Tefilin da cabeça, em quatro.

1. O Tefilin de-cabeça vem lembrar ao homem de submeter os seus olhos e seus ouvidos a D’us. O Tefilin de-mão vem subordinar apenas um órgão, o coração, fazendo com que as emoções e sentimentos sejam dirigidos a D’us.

2. O Tefilin de-mão tem um só compartimento equivalente ao sentido do tato, enquanto o de-cabeça possui quatro compartimentos, equivalentes aos quatro sentidos encontrados na cabeça: visão, audição, paladar e olfato. Assim a pessoa desperta todos os seus sentidos para o serviço Divino.

Quando o homem coloca Tefilin de manhã, quatro anjos cumprimentam-no ao sair pela porta.

Como se colocam os Tefilin

O procedimento de colocação dos Tefilin (conforme o costume Chabad) é como segue:

1- Retira-se da bolsa primeiramente o Tefilin de-mão.

2- A pessoa deve estar de pé.

3- No caso de um canhoto: se a pessoa nasceu assim e escreve somente com a mão esquerda (mesmo que faça outras atividades com a mão direita), então coloca o Tefilin na mão direita, que é a sua esquerda (sua mão fraca). Porém, se a pessoa apenas aprendeu e acostumou-se a escrever com a esquerda deve seguir o procedimento normal (de colocar na esquerda) a não ser que tenha se acostumado a realizar todas as atividades com a mão esquerda: neste caso deve agir como canhoto. Coloca-se o cubículo do Tefilin sobre o bíceps (músculo) superior do antebraço esquerdo e ajusta-o de maneira que a caixa fique encostada junto ao coração. Deve-se tomar cuidado para que a alça de couro pela qual a tira é passada fique acima da caixa. O Tefilin deve estar um pouco inclinado contra o corpo, de modo que com o braço estendido para baixo, o cubículo esteja realmente voltado para o coração.

4- Deve-se cuidar para que o nó em forma de "Yud" esteja sempre bem encostado à caixa do Tefilin de-mão.

5- Ao iniciar a colocação do Tefilin na mão, deve-se tomar em conta que a passagem por onde a correia atravessa o cubículo esteja na parte superior do braço, estando assim o cubículo abaixo da correia e não ao contrário.

6- Antes de apertar a tira, recita-se a benção:

Baruch Atá A-do-nai, Elo-hê-nu Mêlech haolam, asher Kideshánu bemitsvotav, Vetsivánu Lehaníach tefilin.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos, e nos ordenou colocar tefilin.

7- Após ter dito a benção, aperta-se a correia dentro do nó (cumprindo assim a Mitsvá de "as amarrareis como um sinal em tua mão").

8- Afixa-se o Tefilin de modo que o braço já esteja circundado por uma volta da correia. Nosso costume é de enrolar a correia mais duas vezes sobre a passagem por onde ela atravessa o cubículo (de modo que forme a letra "Shin", a primeira do nome Divino "Sha-dai").

9- Prossegue-se então pelo braço, onde se dão sete voltas (a última delas em forma perpendicular, resultando assim a letra "Dalet", a segunda do nome "Sha-dai", cuidando para que o lado negro das correias fique no exterior.

10- O resto da tira é enrolada na palma da mão.

11- Não se deve fazer qualquer interrupção, seja falar ou gesticular, desde o início da colocação do Tefilin no braço até o final da colocação do Tefilin na cabeça. Caso tenha interrompido, se isso ocorreu após a benção e antes do início da colocação do Tefilin de-mão, deve-se voltar a dizer a benção de "Lehaniach Tefilin"; porém se a interrupção ocorreu após o início da colocação do Tefilin no braço (e somente se esta interrupção não foi por assuntos referentes ao Tefilin), então termina-se a colocação no braço e recita-se a seguinte benção após a colocação do Tefilin de-cabeça, antes de ajustá-lo:

Baruch Atá A-do-nai, Elo-hê-nu Mêlech haolam, asher Kideshánu bemitsvotav, Vetsivánu al mitsvat tefilin.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos, e nos ordenou sobre o preceito de tefilin.

12- Imediatamente a seguir apanha-se o Tefilin de-cabeça, colocando-o de maneira que a caixa descanse acima da testa, o nó pousando logo acima do pescoço, acima da protuberância occipital devendo ser regulada para que o Tefilin fique fixo. A aresta inferior da caixa não deve descer abaixo das raízes dos cabelos; deve ficar centrada num ponto bem no meio entre os olhos.

13- Ajustam-se as correias ao redor da cabeça de modo que o Tefilin fique firmemente ajustado. As duas correias que saem do nó devem ser passadas pelo costado do pescoço para que caiam perpendicularmente por sobre a frente da pessoa que as coloca.

14- Tendo assim ajustado o Tefilin de-cabeça, agora desenrola-se a tira que envolve a palma, para dar três voltas em torno do dedo médio (formando a letra Dalet), a primeira na falange inferior (junto da palma), a segunda na falange do meio e a terceira novamente na falange de baixo. O restante da tira é então enrolado na palma da mão (fazendo um nó no final).

15- O primeiro trecho do Shemá é o mínimo obrigatório que deve ser recitado com os Tefilin. A prece completa encontra-se no Sidur, Livro de Orações.

Como se retiram os Tefilin

O procedimento para a remoção dos Tefilin é como segue:

1- A pessoa deve estar em pé.

2- Primeiro o dedo médio é libertado, desenrolando a tira que o envolve (a extensão da tira resultante deve ser enrolada na palma).

3- Depois o Tefilin de-cabeça é retirado com a mão esquerda, dobrado e colocado na sacola.

4- Então tira-se o Tefilin de-mão. É dobrado e guardado. É costume colocar o Tefilin de-cabeça no lado direito e o de-mão no lado esquerdo da sacola.

Algumas Leis Referentes aos Tefilin

1- Um menino judeu, ao completar treze anos de idade, é considerado uma pessoa adulta. Ele então se torna Bar-Mitsvá, significando que é obrigado a viver conforme todas as leis e costumes de Israel. É costume iniciá-lo na prática de colocar os Tefilin algumas semanas antes da data exata de seu aniversário. Pelo costume Chabad inicia-se a colocação dos Tefilin exatamente dois meses antes do 13º aniversário (de acordo com o calendário hebraico). Depois de praticar um mês sem pronunciar a benção, começa-se a recitá-la.

2- Ao comprar um par de Tefilin, deve-se ter o cuidado de adquiri-lo de pessoa confiável, a fim de ter certeza que os Tefilin foram escritos à mão por um Sofêr, escriba, devidamente qualificado. Aqueles produzidos sem os requisitos especificados pela nossa Lei não devem ser usados.

3- Os Tefilin devem ser colocados nos dias de semana e não podem ser colocados Shabat e Yom Tov (inclusive Chol Hamoêd, pelo costume Chabad).

4- Os Tefilin devem ser colocados antes de começar a Prece Matinal, para que estejam sobre a pessoa ao recitar a leitura do Shemá .

Pode-se colocar os Tefilin a partir do momento que seja possível – numa distância de aproximadamente dois metros e apenas com a luz natural – reconhecer a fisionomia de algum conhecido.

Entretanto, se por algum motivo foi impossível fazê-lo de manhã, ainda podem ser colocados mais tarde durante o dia, mas não após o pôr-do-sol.

5- As tiras tanto do Tefilin de-mão quanto do Tefilin de-cabeça devem sempre ser colocados com o lado preto voltado para cima.

6 Durante o ato de colocar Tefilin é proibido interromper o procedimento por conversa ou gesto. A única interrupção permitida é responder Amên quando ouvir alguém mais fazendo a bênção sobre Tefilin. Se uma interrupção não autorizada fôr feita, a bênção Al Mitsvat Tefilin deve ser dita ao colocar o Tefilin de-cabeça.

7- Os Tefilin devem ser colocados sobre o braço e a cabeça nus, sem obstáculos, sendo que a Kipá e/ou chapéu são afastados um pouco para trás. Quando usar uma camisa de manga comprida, esta deve ser enrolada para cima; assim o Tefilin ficará em contato direto com o braço.

8- Se por algum motivo for impossível colocar o Tefilin de-mão, o Tefilin de-cabeça tem de ser colocado e vice-versa. Em cada um dos casos a respectiva bênção é recitada.

9- Exige-se que a pessoa esteja constante e respeitosamente consciente dos Tefilin quando os estiver usando. Por isto deve-se tocar nos Tefilin, beijando-os em certas partes da Prece Matinal. Toca-se no de-mão ao dizer "E os atarás como sinal em tua mão" e no de-cabeça ao dizer "E serão Tefilin entre os teus olhos".

10- É costume remover os Tefilin somente após a conclusão de todo o Serviço Matinal. De qualquer forma, eles não devem ser tirados antes de terminar a prece Uvá Letsion.

Em Rosh Chôdesh os Tefilin são tirados antes de Mussaf.

11- Quando o Talit é usado durante a prece, deve ser colocado primeiramente, e depois os Tefilin; mas quando a prece é concluída, os Tefilin são tirados em primeiro lugar e o Talit, por último.

12- Em Tish’á Beav, data da destruição do Primeiro e Segundo Templos de Jerusalém, os Tefilin não são colocados para a Prece Matinal, mas sim para a Prece Vespertina (Minchá).

13- Os Tefilin devem ser manuseados com a devida reverência. Se caírem acidentalmente, uma expiação é requerida na forma de jejum ou tsedacá, caridade. Neste caso, um rabino deve ser consultado para saber como proceder.

14- Disseram nossos Sábios: "Aquele que observa cuidadosamente o mandamento de Tefilin todos os dias, merece vida longa e a Futura".

Verificação dos Tefilin

Os Tefilin usados diariamente são considerados casher, aptos. Contudo pode ocorrer que os trechos escritos contidos nas caixinhas se estraguem pelo suor e portanto é recomendável proceder uma verificação de vez em quando. Para tanto os Tefilin devem ser encaminhados a um Sofêr, escriba especializado e competente. É recomendável fazer uma verificação uma vez por ano, de preferência no mês de Elul.

Se os Tefilin ficarem em lugar úmido deve ser verificado antes da próxima vez que fôr colocado.

 

Fonte: http://www.chabad.org.br/

 

 

 

 


 

 
 
 
 
 
 

Anúncios
Esse post foi publicado em BEIT CHABAD. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s