NA MESA DE SHABAT – PARASHÁ NITZAVIM – 5768‏ – GRUPO CHASSÍDISMO

B"H

26 de Elul de 5768 * 26 de Setembro de 2008

Parashá Nitzavim

O Segundo Nível de Escolha

O título da leitura da Torá desta semana é Nitzavim [Devarim 29:9-30:20], que significa “reunidos”, é sempre lida no Shabat que antecede Rosh Hashaná. Nesta leitura, Moisés se dirige a todas as pessoas reunidas, sejam líderes, anciãos ou carregadores de água. Todos foram reunidos para ouvir o que Moisés tinha a dizer.

Quase no final de sua fala, Moisés diz: “Vejam, eu estou colocando hoje perante vós, vida e bondade, e morte e mal… Vós deveis escolher a vida, para que vós e vossos filhos vivais” [Devarim 30:15, 19]. Moisés estava dizendo que ocaminho da Torá traz vida e bem estar.

Existem dois níveis desta idéia:

Um é que uma pessoa pode ver uma variedade de caminhos para viver. Pensando muito bem nas possibilidades e probabilidade, parece a ela que uma vida guiada pelos ensinamentos da Tora deverá levar a um nível mais profundo de alegria, uma maior grau de satisfação pessoal. Assim, ela escolhe o caminho da Torá, o caminho da vida. Este é um nível de escolha. Ele é guiado pelo seu próprio entendimento e pelo sentimento de que o Judaísmo traz harmonia e outros valores positivos para sua vida.

O segundo nível é quando a harmonia não é aparente. Quando existe crise, oposição e luta, e nossa observância dos ensinamentos judaicos autênticos — ou simplesmente o fato de sermos judeus – parece provocar a mais problemas.

Nesta situação desafiadora, todo judeu ainda tem o poder de escolher o caminho da “vida” e da “bondade”. Entretanto, isto bem poderia parecer uma escolha que é mais elevada do que a razão e o entendimento convencionais. Algumas pessoas escolhem o que elas vêem como vida e bondade de verdade, mas outras pessoas podem não entender isto. Pessoas aparentemente bem intencionadas e razoáveis poderiam alertar seu amigo judeu: “Por que irmão? Escolha a maneira fácil”.

Contudo, Moisés nos diz para escolhermos a vida, o Judaísmo autêntico. Sua instrução é baseada em uma perspectiva mais ampla sobre quem nós somos e onde estamos indo.

Os ensinamentos chassídicos explicam que esta escolha é a expressão da essência da alma, que está inseparavelmente unida com D’us. Ela deve escolher a vida da Torá, apesar das condições adversas do momento. Porque, do ponto de vista de nossa essência interior, nenhum outro caminho é possível. Por que não? Porque nossa essência está preocupada com a realidade. Não apenas com o que parece bom no momento, mas com o que é realmente bom.

As palavras de Moisés, nos dizendo para “escolhermos a vida”, incluem estes dois níveis. E isto é uma introduçãoadequada para Rosh Hashaná, pois, nesta festividade, nós expressamos nossa dedicação a D’us como Rei e Ele, em troca, nos ”escolhe” novamente como Seu povo.

A escolha do Povo Judeu por D’us não se baseia em nossas boas ações, o primeiro nível da escolha. Em vez disso, é uma escolha da essência do judeu dentro de nós, o ponto no qual nós estamos unidos com D’us, independente de nossas ações naquele momento: o segundo nível [Baseado livremente em

Likkutei Sichot do Lubavitcher Rebbe, vol. 19, p. 279].

Dada esta profunda ligação interior com D’us, depende de nós tentar trazer consistência às nossas vidas, fazer de nosso comportamento exterior um reflexo do amor oculto na essência de nosso coração. Então, as realidades internas e externas se fundem, tanto para o indivíduo quanto, ao final, também para o mundo, e os dois níveis de escolha se tornam um. Escolher o caminho dos ensinamentos judaicos significa escolher vida, bondade e alegria.

 

Por Dr. Tali Loewenthal, Diretor do Chabad Research Unit, Londres

Tradutor: Moishe (a.k.a. Maurício) Klajnber


RESUMO DA PARASHÁ NITZAVIM

Devarim 29:9-30:20

A Parashá de Nitzavim inclui alguns dos mais fundamentais princípios da fé judaica:

A unidade de Israel: “Vocês estão de pé, todos vocês, diante de D’us, o Senhor de vocês: seus líderes, seus chefes tribais, seus anciãos, seus executores da lei e todo homem israelita; suas crianças, suas esposas, e os prosélitos no acampamento de vocês; até seus cortadores de lenha e carregadores de água”.

A redenção futura: Moisés alerta sobre o exílio e desolação da Terra que acontecerá se Israel abandonar as leis de D’us, mas, então, ele profetiza que, no final, “Vocês retornarão ao Senhor teu D’us… se seus excluídos estiverem nos confins dos céus, de lá o Senhor teu D’us vos reunirá… e vos trará para a Terra que teus pais possuíram”.

A eficácia da Torá: “Pois o Mandamento que Eu estou te ordenando neste dia, não além de você nem é remota a você. Não está no céu… não está além do mar… é algo que está muito próximo de ti. Em usa boca, em seu coração, para que possas guardá-lo”.

Livre-arbítrio: “Eu coloquei diante de ti vida e bondade, e morte e o mal. Eu te ordenei hoje a amara a D’us, a andar em Suas trilhas e guardar Seus mandamentos… Vida e morte eu coloque diante de ti, bênção e maldição. E tu deves escolher a vida”


RESUMO DA HAFTARÁ NITZAVIM

Yeshayahu 61:10-63:9

A

haftarah desta semana é a sétima de uma série de sete “haftarot de Consolo”. Estas sete haftarot começam no Shabat seguinte a Tishah b’Av e continuam até Rosh Hashanah.

O profeta começa com um tom alto, descrevendo a grande alegria que nós teremos com a Redenção Final, comparando-a com a alegria dos recémcasados.

Yeshayahu declara então sua recusa de aguardar passivamente a Redenção: “Em nome de Tzyión, eu não permanecerei calado, e em nome de Jerusalém eu não ficarei parado, até que a justiça emerja como uma luz brilhante…”. Ele implora às pedras de Jerusalém que não fiquem caladas, dia ou noite, até que D’us restaure Jerusalém e a estabeleça em glória.

A

haftarah então relata o juramento de D’us de um dia redimir Tzyión, quando os judeus louvarão a D’us em Jerusalém. A haftarah também contém uma descrição da punição que D’us enviará a Edom e os inimigos de Israel.

Yeshayahu conclui com a famosa declaração: “

Em todas as aflições [de Israel], Ele, também, é afligido, e o anjo de Sua presença os redime…”. Como um pai amoroso que também sente a dor do filho, também D’us sente a dor de Seu povo e aguarda a redenção junto com eles.


                                                               HORÁRIO DE ACENDIMENTO DAS VELAS DE SHABAT

Rio de Janeiro –      S. Paulo –        P. Alegre –     Brasília –      Belém       –  Salvador

17:28                 17:44          18:03          17:47       17:49        17:10

Início do Shabat (Sexta-Feira)

26 de ELUL de 5768 (26 de SETEMBRO de 2008)

Acender as velas ANTES do horário indicado

Final do Shabat (Sábado)

27 de ELUL de 5768 (27 de SETEMBRO de 2008)

Rio de Janeiro –      S. Paulo –        P. Alegre –     Brasília –      Belém       –  Salvador

18:39                      18:54               19:14             18:57           18:58            18:20

Primeira Noite de Rosh Hashanah (Segunda-Feira)

29 de ELUL de 5768 (29 de SETEMBRO de 2008)

Acender as velas

ANTES do horário indicado

Rio de Janeiro –      S. Paulo –        P. Alegre –     Brasília –      Belém       –  Salvador

17:29                      17:45               18:05             17:47           17:48            17:10

Segunda Noite de Rosh Hashanah (Terça-Feira)

1 de TISHREI de 5768 (30 de SETEMBRO de 2008)

Acender as velas

DEPOIS do horário indicado

Rio de Janeiro –      S. Paulo –        P. Alegre –     Brasília –      Belém       –  Salvador

18:40                     18:55               19:16              18:57            18:57            18:20

Final de Rosh Hashanah (Terça-Feira)

2 de TISHREI de 5768 (1 de OUTUBRO de 2008)

Rio de Janeiro –      S. Paulo –        P. Alegre –     Brasília –      Belém       –  Salvador

18:40                      18:55               19:16             18:57           18:57            18:20

        


Para outros locais, clique em: www.chabad.org.br/datas/calendario/velas.html.

Na sexta-feira, acenda as velas somente ANTES

do horário indicado.

Cubra os olhos com as mãos e recite a seguinte bênção, descubra os olhos e olhe para as chamas das velas:

Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher kideshánu bemitsvotav, vetsivánu lehadlic ner shel Shabat kodesh.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e nos ordenou acender as velas do sagrado Shabat.


Nas duas noites de Rosh Hashanah, recite as seguintes bênçãos:

1- Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, asher kideshánu Bemitsvotav, vetsivánu lehadlic ner shel Yom Hazicaron.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos, e nos ordenou acender a vela do Dia da

Lembrança.

[Nota: Ao recitar a bênção seguinte na 2ª noite de Rosh Hashanah, tenha em mente a nova fruta que será comida após o

Kidush]

2- Baruch Atá A-do-nai, E-lo-hê-nu Mêlech haolam, shehecheyánu vekiyemánu vehiguiánu lizman hazê.

Bendito és Tu, A-do-nai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos deu vida, nos manteve e nos fez chegar até a presente época.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em MOVIMENTO. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s