5. Abandonando a Tristeza e encontrando a Alegria e Felicidade

  Rabi Nachman sentia-se abalado, vazio. Seu pequeno filho havia morrido. Ainda que os seguidores mais próximos do rebe viessem consolá-lo, não podiam suportar vê-lo tão atormentado e acabaram deixando o quarto. Quando retornaram no dia seguinte, o rebe lhe disse: “Se não tivessem fugido com tanta pressa eu lhes teria dito algo maravilhoso”. Então começou a lhes ensinar uma lição intitulada Jardim das Almas, explicando como podemos extrair significado mesmo do nosso maior sofrimento. É isto o que devemos fazer se quisermos abandonar  a tristeza e encontrar alegria e felicidade.

Lembre-se sempre:  A alegria não é meramente incidental na nossa busca espiritual.  Ela é vital. (L.M. 1:24)

Nada é mais libertador que a alegria. Ela liberta a mente e a preenche com tranqüilidade. (L.M. 2:10)

Perder a esperança é como perder a liberdade, e como perder a si mesmo. Encontrar a verdadeira alegria é a mais difícil de todas as tarefas espirituais. Se a única maneira de encontrar alegria é fazer algo tolo – faça.

A depressão faz um tremendo estrago. Use todos os modos em que puder pensar para alegrar a si mesmo. (L.M. 2:48).

Hoje você se sente bem. Não deixe que os ontens e os amanhãs deprimam o teu espírito. (E.R.N. 288)

Se apesar do teu desejo de se alegrar você se sentir triste, extraia tuas forças de outros tempos, mais alegres.Eventualmente, a alegria retornará a ti. (L.M. 1:222)

Se você não se sente alegre, finja. Mesmo que se sinta deprimido, esboce um sorriso. Aja com alegria. Ela começará a fluir genuinamente em você. Habitue-se a cantarolar par si mesmo, que seja um tom. Isto te dará vida nova e te encherá de alegria. Habitue-se a dançar. Isto afasta a depressão e dispersa as dificuldades. (L.M. 1:41)

Esboce sempre um sorriso. Então você poderá presentear os outros com o presente da vida. Às vezes as pessoas se sentem muito estressadas e não tem com quem descarregar suas inquietudes. Se você as abordar com uma face radiante, as encherá de estimulo e lhes dará nova vida.  (E.R.N. 43)

Não um coração constrito com tristeza ou depressão. A depressão é na realidade uma raiva, uma reclamação contra D-us por não ter dado o que você queria. Mas quando você está com o coração constrito,  encolhido, se assemelha a uma criança chorando, porque seus pais estão muito longe. (E.R.N. 42)

Quando você está feliz, é fácil dedicar um tempo para rezar com o coração constrito. Mas se estiver deprimido,  recolher-se para conversar com D-us é muito difícil. É por isso que estar alegre é tão importante, que você deveria até se forçar a viver de bom humor, se isto for necessário. (E.R.N. 20)

A maioria das pessoas vê o esquecimento como um defeito. Eu considero isto um grande benefício. Habituar-se a esquecer, livra a gente dos fardos do passado. (E.R.N. 35)

Evite deprimir-se a qualquer custo. É ela a raiz de todas as doenças e enfermidades. (L.M. 2:24)

Jamais se desespere! Jamais! É proibido perder as esperanças. (L.M. 2:78)

Não importa quanto você já caiu, retornar a D-us é sempre possível. Concorde, portanto, que não há absolutamente lugar algum para o desespero. (E.R.N. 3)

Jamais desista de clamar, rezar e rogar a D-us. Continue até obter sucesso; até a Proximidade que você tanto persegue for tua.

Se você acredita que pode destruir, acredite também que pode consertar. Se você acredita que pode ferir, acredite também que pode curar.  (L.M. 2:12)

Lembre-se: as coisas podem ir do pior ao melhor…num piscar de olhos.

Rabi Nachman tinhas apenas 38 anos de idade quando faleceu, em 1810. Contudo, pouco antes do seu passamento, ele disse aos seus seguidores que sua influência no mundo perduraria por muito tempo. “Minha chama queimará até os dias de Mashiach”. Gerações de leitores ficaram encantadas e inspiradas pelos seus escritos, que tem sido explorados e interpretados por eruditos de primeira linha em todo o planeta.

O grande interesse em Rabi Nachman por todos os setores – incluindo o acadêmico e o leigo – levou ao estabelecimento do Instituto Breslav de Pesquisa em Jerusalém, em 1979. Desde então, uma equipe de eruditos tem se empenhado em pesquisar os textos, tradição oral e musica do movimento Breslav. O objetivo do Instituto é publicar traduções autorizadas, comentários e trabalhos gerais da Chassidut Breslav. Estes projetos também incluem a gravação de canções e melodias Breslav em fitas e músicas em formato de livros.

Tradução: Pessach (Paulinho) Rosenbaum

 

http://www.jewishbrazil.com/acadeiravazia.htm

Anúncios
Esse post foi publicado em SABEDORIA. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s