Verdade e mentira

 

 

24258471

 
Embora condenemos a falsidade e valorizemos a verdade, muitos esticam um pouquinho a verdade quando as circunstâncias permitem. Afinal, é muito fácil racionalizar e justificar uma mentira inocente. Por outro lado, algumas coisas são tão repulsivas e nojentas que instintivamente as evitamos. Sentimo-nos revoltados só de pensar em entrar em contato com algo muito poluído, e mesmo que alguém nos tente convencer com agrados, isso não nos ajuda a vencer nossa repulsa.

Amar realmente a verdade exige não apenas que evitemos o mal, mas que o desprezemos. Aqueles que amam a D’us devem desprezar o mal, diz o Salmista (97:10). No versículo acima citado, o Rei David vai um pouco além. O ódio pela falsidade e pelo mal deve ser tão intenso e profundo que o próprio pensamento sobre eles é repugnante; devemos rejeitá-los instintivamente da mesma maneira que abominamos algo tão obsceno que contamina todos que o tocam.

Talvez acreditemos ter amor à verdade, mas o teste de fogo é o quanto desprezamos a falsidade. A menos que a mentira automaticamente nos cause repulsa, não atingimos ainda o verdadeiro amor pela Torá.

 
 
Anúncios
Esse post foi publicado em FRASES E PENSAMENTOS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s