O GATO, O CARNEIRO E OS LOBOS

 

 

Numa fazenda próxima à floresta viviam um velho e sua mulher, um gato e um carneiro.

Certa ocasião a mulher deixou sobre a mesa uma tigela de creme de leite que o gato não resistindo lambeu. Para sua desventura também derrubou a tigela quebrando-a. A mulher, muito descontente queixou-se com seu marido. O gato estava escondido atrás do fogão e ouviu o que a mulher disse: “o gato, além de ladrão, quebrou minha tigela, temos que eliminá-lo” Ele procurou o carneiro: “- não estamos bem meu amigo! Nossos donos querem nos destruir”. Por alguns minutos os animais confabularam sobre a forma como deveriam enfrentar o casal de velhos. Decidiram e fugiram para a floresta. Caminhavam em direção ao meio da floresta quando encontraram uma cabeça de lobo. O gato disse ao carneiro: “-Levemos esta cabeça de lobo conosco, poderá ser útil..”

Anoitecia e a escuridão tomava conta da floresta. Os dois amigos não sabiam onde passar a noite e estavam famintos. De repente viram uma réstea de luz. Correram felizes em sua direção, mas aproximando-se perceberam que se tratava de uma fogueira iluminando uma assembléia de lobos. Doze lobos! Estarrecidos não sabiam para onde fugir. Sentiam medo que qualquer barulho que fizessem poderia chamar a atenção dos lobos. Por isto aproximaram-se corajosos dos lobos e falaram: -” Boa noite, lobos” Os lobos responderam: “- Boa noite gato, boa-noite, carneiro!” E os lobos já estavam com água na boca imaginando a boa sorte de poderem contar com aquela bela refeição…

O gato, percebendo as intenções do lobo disse ao carneiro:

“-Precisamos tratar com hospitalidade estes lobos. Vamos continuar com aquela nossa brincadeira”. O carneiro entendeu o que o gato pretendia. Correu até o local onde guardaram a cabeça de lobo trazendo-a de volta para a reunião dos lobos. Estes não acreditavam no que viam. O gato demonstrando insatisfação disse ao carneiro:

“Não, eu não quero esta cabeça. Vá e traga outra maior”

O carneiro assim fez e a cena repetiu-se outras vezes, com o carneiro voltando sempre com a mesma cabeça até que o gato mostrou-se satisfeito:

“-Ótimo! Ponha isto no fogo para assar”

Os lobos estavam horrorizados, e se o gato e o carneiro decidissem cortar suas cabeças fora? Começaram a pensar de que forma podertiam fugir sem serem vistos. Alguns minutos depois quatro lobos se levantaram e disseram:

” Amigos, o fogo está apagando. vamos até a floresta buxcar mais lenha”. E desapareceram..Como não voltaram, outro grupo de lobos se levantou comentando que iriam atrás dos amigos…Foram e não voltaram. Os restantes consideraram que precisavam saber onde os amigos estavam..O gato lhes disse:

“Pois bem poidem sair atrás deles mas não demorem”.

Um longo tempo se passou sem que os lobos retornassem. Tinham fugido para algum lugar distante quando encontraram um urso. ” O que está acontecendo amigos, por que estão respirando tão agitados?” perguntou-lhes o lobo.

“-Você também estará em perigo se não fugir do gato e do carneiro” , responderam os lobos, e contaram ao urso os últimos acontecimentos. O urso começou a rir: “- vocês são estúpidos! Quem já ouviu falar de um gato e um carneiro caçando lobos? Venham comigo e vou lhes mostrar como poderão lidar com eles”.

O urso e os lobos retornaram à clareira. O gato percebeu quando chegaram. Preocupado subiu em uma árvore. mas o carneiro não poderia fazer o mesmo. Escondeu-se sobre um monte de gravetos atrás de uma moita.

Os animais entraram na clareira e não viram nada. _”Eles se foram”, falou o urso. “-Mas não tem problema, vamos nos sentar aqui e refletir para onde poderiam ter ido”. Pensaram, pensaram..o tempo passava e o carneiro estava cada vez mais agoniado em seu esconderijo. Até que…os gravetos cederam e ele caiu atrás do urso. Lá de cima o gasto gritou:

“- Vá em cima dele carneiro, quem sabe o teremos para nosso café-da-manhã!

O lobo preocupado acompanhado dos lobos fugiu da clareira. Foram todos embora e gato e carneiro puderam dormir em paz. No dia seguinte concluiram que a floresta era um lugar muito perigoso e decidiram retornar à fazenda. O casal de velhos os esperava recebendo-os muito alegres. E assim os quatro viveram em paz, o gato fazendo o possível para não quebrar a nova tigela quando vinha roubar o creme…

Anúncios
Esse post foi publicado em FÁBULAS. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s